Nós da Aluminus entendemos que a Mediação e a Conciliação são caminhos para pacificação social através da busca pela solução de conflitos por meio do diálogo, resgatando nas pessoas a capacidade de decisão e condução da própria vida!

Missão
A Aluminus tem como missão a utilização dos métodos mediação e conciliação
como formas de solução dos conflitos pessoais buscando a pacificação social.
O Que Fazemos

A Aluminus entende os conflitos como situações naturais nos relacionamentos,
podendo trazer mudanças positivas ou negativas dependendo da forma como lidamos com eles.
Essas mudanças podem trazer ciclos de sofrimento e destruição,mas também podem trazer
um fator acelerador do crescimento individual e das relações.

Atuamos em conflitos nas áreas de:
Família
  • Divórcio
  • Dissolução de União Estável
  • Pensão Alimentícia
  • Regulamentação de Visitas de Filhos
  • Guarda
  • Regulamentação de pensão alimentícia (revisões ou exonerações)
  • Partilha de bens
  • Testamentos
Comercial
  • Direitos do Consumidor
  • Questões com instituições bancárias,escolar/ensino, dentre outros;
  • Questões com concessionárias (água,luz,telefone e outros);
  • Questões Acidente de Trânsito
Condominial
  • Direitos Habitacional e Condominial
Outros
  • Questões de Vizinhança;
  • Questões Empresariais.
Os profissionais da Aluminus possuem experiência necessária para conduzir com competência sessões de Mediação e Conciliação
Mediação e Conciliação
A Mediação e a Conciliação são métodos adequados de solução de conflitos que vêm sendo preconizados, pelo Poder Judiciário,
como o caminho para se atingir a pacificação social.
Enquanto as sentenças obtidas através do processo judicial impõem uma solução com a força da lei, a Mediação e a Conciliação buscam a solução através do diálogo entre as pessoas envolvidas, que poderão construir um acordo em conjunto, atendendo aos interesses de todos.
A Mediação busca o restabelecimento e a manutenção entre as pessoas, e a Conciliação busca a solução do conflito através do acordo.
Como já dissemos anteriormente a Mediação e a Conciliação dão às pessoas a oportunidade para que resolvam seus próprios conflitos,
auxiliadas por uma terceira pessoa neutra, imparcial e capacitada para facilitar a conversa entre as partes, o Mediador ou o Conciliador.
Cabe ressaltarmos que o Mediador ou Conciliador NÃO É:
  • Juiz ou Árbitro – porque ele não julga.
  • Advogado – porque ele não faz diagnóstico legal, não defende nenhuma das partes.
  • Psicólogo – porque ele não diagnostica, não explora as emoções intrapessoais.
  • Conselheiro – porque ele não emite suas opiniões próprias.
  • Professor – porque seu papel não é ensinar.
  • Protetor ou tutor – porque ele não protegerá nenhuma das partes, pois ele é neutro e imparcial.
Legislação
  • Resolução nº 125, de 29 de Novembro de 2010.
  • Lei nº 13.140, de 26 de Junho de 2015
Porque Fazemos
  • A Aluminus acredita que as pessoas, através do diálogo, são capazes de resgatar a capacidade de resolução dos seus conflitos,
    de maneira que seus interesses possam ser atendidos.
  • A Aluminus acredita que através da Mediação e Conciliação os efeitos destrutivos de um conflito possam ser minimizados,
    aumentando o fator de crescimento e bem-estar da pessoa.
  • A Aluminus acredita que através de uma boa comunicação podemos chegar a um entendimento.
  • A Aluminus acredita na utilização de mecanismos não violentos para eliminar a violência conduzindo a um consenso.
  • A Aluminus acredita que a participação das pessoas na construção de uma solução leva a um maior comprometimento no cumprimento de um acordo.
Objetivos
Conforme explicitado no Estatuto da Aluminus temos como objetivos principais:
  • Promover a implementação dos métodos consensuais de solução de conflitos, principalmente a Mediação e Conciliação, em consonância
    com a política pública nacional de pacificação social emanada pelo Conselho Nacional de Justiça.
  • Administrar os procedimentos de Mediação e Conciliação em todos os conflitos a ela submetidos, que envolvam direitos patrimoniais disponíveis
    ou direitos indisponíveis que admitam transação, na forma da lei nº 13.104/2015.
  • A Aluminus não resolve diretamente os conflitos que lhe forem submetidos; sua função é administrar e supervisionar o correto
    desenvolvimento dos procedimentos de Mediação e Conciliação.
  • Assessorar e dar assistência no desenvolvimento dos métodos consensuais de solução de conflitos, sempre de acordo com a legislação e normas vigentes.
Vantagens
A Aluminus entende a Mediação e a Conciliação como métodos adequados para solução de conflitos por buscarem o entendimento entre as partes envolvidas, auxiliadas pelo Mediador ou o Conciliador (terceira pessoa neutra, imparcial e capacitada), através do:
  • Estímulo ao diálogo.
  • Estímulo a comunicação positiva e proativa.
  • Estímulo à construção de uma solução por todos envolvidos.
  • Aumento no grau de satisfação das partes envolvidas.
  • Possibilidade na continuidade das relações.
A Aluminus também entende as dificuldades e obstáculos enfrentados quando da existência de um processo judicial,
principalmente quando comparados à Mediação e Conciliação, senão vejamos:
Processo Judicial Mediação ou Conciliação
Alcance •A sentença judicial está diretamente vinculada a Lei e ao pedido constante no processo.
•A rigidez do processo, muitas vezes, aponta para as posições impedindo a visibilidade do interesse real das partes envolvidas.
•O acordo ou diálogo aborda questões que vão além do que está escrito no papel, trazendo à tona o real interesse das partes envolvidas.
Tempo •Depende de uma decisão judicial (morosidade). •As partes envolvidas constroem a solução que atenda ao interesse de todos (agilidade).
Efetividade do resultado •O fim de um processo nem sempre significa o fim do conflito entre as partes. •Participar da construção cria maior comprometimento na efetivação do acordo - o cumprimento é espontâneo.
custos •Financeiros, econômicos, emocionais. •Diminuição dos custos em função da celeridade, rapidez.
Flexibilidade •Burocracia inevitável do processo judicial, pois existem os requisitos formais e obrigatórios do processo. •Pela informalidade e oralidade o processo é mais dinâmico, mais flexível, pois as partes decidem qual a melhor maneira de encaminhar as questões, os prazos, a exequibilidade.
Relações entre as partes •Ruptura das relações entre as partes envolvidas. •Preservação das relações entre as partes envolvidas.
Confidencialidade •Por força da lei, e como regra geral, todos os julgamentos dos órgãos do Poder Judiciário são públicos. •Os fatos, situações e propostas, ocorridos durante a Mediação ou Conciliação são sigilosos e privilegiados. Aqueles que participarem do processo devem obrigatoriamente manter o sigilo sobre todo conteúdo a ele referente, não podendo ser testemunhas do caso, desde que não contrarie a ordem pública.
Equipe
Denise da Cruz Padula
Mediadora cadastrada junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ)
Mediadora cadastrada junto ao Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC) do Tribunal de Justiça de São Paulo
Mediadora atuante no Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) de Santana - SP
Conciliadora atuante no Juizado Especial Cível do Foro Regional Tatuapé - SP
Biomédica
Edilene Meire Lopes
Mediadora cadastrada junto ao Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC) do Tribunal de Justiça de São Paulo
Conciliadora atuante no Juizado Especial Cível do Foro Regional do Tatuapé - SP
Conciliadora atuante no setor de Conciliação e Mediação do Foro Regional Penha de França - SP
Mediadora atuante no Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) Central - SP
Advogada
Maria Lúcia Gomes
Mediadora cadastrada junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ)
Mediadora cadastrada junto ao Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC) do Tribunal de Justiça de São Paulo
Conciliadora atuante no Juizado Especial Cível do Foro Regional Tatuapé - SP
Conciliadora atuante no Setor de Conciliação e Mediação do Foro Regional VII - Penha de França - SP
Mediadora atuante no Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) Central - SP
Advogada
Pedagoga
Ilde Lucia de Oliveira Saraiva
Mediadora atuante no Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) Central - SP
Mediadora cadastrada junto ao Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC) do Tribunal de Justiça de São Paulo
Advogada
Lucia Mello Nogueira Coutinho
Mediadora cadastrada junto ao Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC) do Tribunal de Justiça de São Paulo
Mediadora atuante no Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) Central - SP
e no Setor de Conciliação e Mediação do Foro Regional VII - Penha de França - SP
Advogada
Sueli Maia Calil
Mediadora cadastrada junto ao Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC) do Tribunal de Justiça de São Paulo
Mediadora atuante no Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) de Poá - SP
Advogada
Sylvana Casarotti
Mediadora cadastrada junto ao Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC) do Tribunal de Justiça de São Paulo
Mediadora atuante no Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) de Vila Prudente
Conciliadora atuante no Juizado Especial Cível do Foro Regional Tatuapé - SP
Professora das disciplinas de História e Geografia
Contato
contato@aluminus.com.br
(11) 97671-6472